mãe

Cinta pós-parto: os cuidados que as mães devem ter ao utilizá-la

Cinta Pós-Parto é um importante utensílio para as mães, pois ajuda o corpo a se reorganizar, diminui o inchaço e, no caso das mulheres que passaram para uma cesárea, garante mais segurança para se movimentar. Ao contrário do que muita gente pensa, essa cinta não serve para emagrecer ou voltar a ter o corpo que tinha antes da gestação.

A função principal da cinta é garantir maior firmeza à região abdominal, que depois do parto pode dar a sensação de estar mais “solta” ocasionando desconforto. Embora seja bastante útil para as mulheres, há situações em que a peça não é recomendada ou que necessita de cuidados especiais.

Veja só:

Inflamação:

Se a mulher que fez cesárea notar uma inflamação ou sangramento acima do normal na região, ela não deve utilizar a cinta. A barriga precisa ficar arejada para se recuperar da cirurgia.

Pós-parto:

Nos primeiros dias após o parto a mulher pode ficar com prisão de ventre e gases acima do normal. Por isso, é indicado usar a cinta apenas depois que o intestino for regularizado, para evitar desconfortos desnecessários.

Modelos:

Existem vários modelos de cinta pós-parto no mercado. Alguns são semelhantes a uma calcinha mais alta, enquanto outros vão desde a região do peito até as pernas. Vale notar também que algumas cintas permitem amamentar com mais facilidade. É importante conhecer os vários tipos antes de escolher o mais adequado.

Tamanho:

Usar uma cinta com tamanho menor com o intuito diminuir a barriga não é eficaz, pois pode impedir a contração natural dos músculos e causar flacidez abdominal. O mais indicado é escolher uma peça com o tamanho exato que precisa. Para quem não sabe o número exato, as lojas costumam disponibilizar uma tabela com as medidas e a cinta correspondente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *