Empresa Johnson & Johnson anúncia uma nova política para garantir no mínimo oito semanas de licença parental com pagamento integral do salário de seus funcionários. 

Leia um pouco mais…

Nova política de licença parental da empresa permitirá que pais adotivos e biológicos tenham oito semanas de licença paternidade.

A Johnson & Johnson, líder no cuidado e desenvolvimento de crianças e famílias ao redor do mundo, sempre acreditou que a família vem em primeiro lugar.

Com a nova política, os pais adotivos e biológicos funcionários da Johnson & Johnson no Brasil passam a ter direito a 40 dias úteis de licença para fortalecer os laços com a nova família. Atualmente, são concedidas às mulheres 180 dias de licença maternidade e quinze dias corridos de afastamento aos homens, ambos com 100% da remuneração. A política de licença parental global começa a ser implementada pela operação brasileira no dia 22 de maio e a previsão é que até o final de 2017 esteja vigente em todos os  países onde a companhia opera no mundo, com exceção dos Estados Unidos, onde a medida já é válida desde 2015.

“Estamos orgulhosos das mudanças instituídas com a nova política de licença parental, pois confirmam o compromisso e cuidado do grupo com as famílias, com o bem-estar e qualidade de vida dos nossos funcionários. Além disso, reflete o nosso apoio à família moderna, à medida que representa um grande passo em termos de licença para pais e pais adotivos”, explica Guilherme Rhinow, diretor de Recursos Humanos da Johnson & Johnson no Brasil.

Um dos principais diferenciais da nova licença parental oferecida pela Johnson & Johnson no cenário brasileiro, comparada a outras empresas que oferecem benefícios corporativos similares, é o universo de funcionários que poderão ser beneficiados com o novo programa. “As regras valem para todos os empregados da Johnson & Johnson, desde os que trabalham em escritórios até os que atuam na fábrica. Só no Brasil este universo é de 6 mil trabalhadores. A licença parental está ganhando novos moldes no mundo e, nós, como empresa líder que tem como missão o cuidado das pessoas, não poderíamos deixar de rever e melhorar as nossas política de benefícios aos nossos funcionários que são pais”, explica Rhinow.

A medida padroniza os benefícios de licença parental de todas as operações da Johnson & Johnson no mundo, permitindo que os profissionais do sexo masculino também possam aproveitar um período maior ao lado de seus filhos. Além disso, contribui para um equilíbrio maior entre vida profissional e pessoal dos funcionários, e promove a cultura da diversidade, um dos pilares centrais da cultura da Johnson & Johnson.

SOBRE A JOHNSON & JOHNSON: Cuidar do mundo, uma pessoa de cada vez… É o que inspira e une a equipe da Johnson & Johnson. Nós investimos em pesquisa e ciência – desenvolvendo ideias inovadoras, produtos e serviços para o avanço da saúde e do bem-estar da população. Nossos cerca de 126.500 funcionários em mais de 250 empresas Johnson & Johnson trabalham com parceiros na área de cuidados com a saúde para tocar a vida de mais de um bilhão de pessoas todos os dias, em todo o mundo.

 

O que vocês acham dessa licença paternidade? Eu super concordo, afinal a presença e ajuda do pai nos primeiros meses de vida do bebê e tão importante quanto a da mãe, além do mais ter ali seu companheiro ao lado nos cuidados e deveres com o bebê é maravilhoso.

Até o próximo post.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn