Principais mudanças que acontecem na Adolescência e Puberdade das Garotas

Oii, que tal entender um pouco mais sobre as mudanças que ocorrem na vida de um garota na adolescência e puberdade?

A adolescência e a puberdade são etapas do desenvolvimento das garotas entre a infância e a idade adulta que estão associadas, mas não são a mesma coisa.

Dra. Sylvia que é ginecologista explica que podemos dividir, de forma didática, a adolescência em três fases:

  1. Dos 10-14 anos, quando ocorre a puberdade, as transformações psíquicas e físicas no organismo feminino, a produção dos hormônios sexuais e o despertar da sexualidade, um período que dura, aproximadamente de 2 a 3 anos até as mudanças físicas se completarem;
  2. Dos 14 aos 18 anos, na qual predominam as mudanças psíquicas, com as tensões geradas pela “rebeldia”, além dos questionamentos, das dúvidas e inquietações típicas desta etapa; 
  3. Começa, geralmente, a partir dos 18 anos na qual a adolescente tem que aprender a lidar com as responsabilidades, com a escolha de qual carreira seguir, encarar o mercado de trabalho, as opções sexuais e suas consequências etc.

“A fase da adolescência dura em torno de 10 anos e é marcada por transformações biopsicossociais. Quase tudo se modifica: o corpo, a parte emocional, o sistema nervoso e, inclusive, as relações com as pessoas com as quais a garota convive. A puberdade é um processo que faz parte da adolescência e diz respeito às mudanças biológicas”, ressalta a médica.

Corpo feminino toma forma:

Na puberdade ocorre o desenvolvimento físico do corpo, tornando a menina capacitada biologicamente para gerar filhos. O marco principal da puberdade para as mulheres é o início da menstruação. “O processo de crescimento e desenvolvimento ocorre em diversas áreas do organismo e as mudanças marcantes se relacionam à maturação sexual e aos aumentos de altura e de peso. Geralmente, a partir dos dez anos a menina cresce vários centímetros em pouco tempo, sua cintura se afina, os quadris se alargam, os seios começam a ganhar volume, surge uma leve pilosidade no púbis e nas axilas, ocorre o depósito de gordura em locais caracteristicamente femininos, entre outras alterações. Ou seja, o corpo feminino passa a exibir novas formas”, informa a Dra. Sylvia.

A ginecologista alerta que são fases caracterizadas pela ansiedade, insegurança e necessidade de autoafirmação. “Começamos por mudanças que afetam a auto-estima e a imagem corporal. Depois, vem o trauma da ruptura do “cordão umbilical psíquico”. Este é o momento de maior dificuldade com as figuras de autoridade, como pais, professores, médicos, mentores religiosos, entre outros. A terceira fase caracteriza-se pelo temor com o futuro e as incertezas com o amanhã”.

Como lidar com as mudanças?

Como ajudar a adolescente a lidar com essas mudanças, temores e desejos? “É fundamental ouvir com carinho e atenção, jamais demonstrar menosprezo por suas preocupações, mesmo que pareçam infantis, além de observar seu comportamento, suas amizades. O discurso moralista quase sempre deixa a adolescente contrariada e com atitudes agressivas. Por seu lado, o diálogo afetuoso é capaz de orientar, estimular mais segurança e promover a conscientização”, finaliza Dra. Sylvia.

Até o próximo post.

Toda garota deve receber orientações sobre as mudanças no corpo, o início da vida sexual e as doenças sexualmente transmissíveis, a prevenção da gravidez, a consulta ao ginecologista e a escolha de um método anticoncepcional, entre outros temas relevantes. Mais informações no site:

http://avidaefeitadeescolhas.com.br/

Facebook (@vidafeitadeescolhas) ou no Instagram (@avidaefeitadeescolhas_viva).

 

Sobre o Movimento A Vida é Feita de Escolhas

Consenso entre os principais estudos brasileiros e internacionais sobre o assunto, a orientação é sempre um caminho essencial para a prevenção da gravidez na adolescência, um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Por isso, o Movimento A Vida é Feita de Escolhas tem como objetivo realizar um trabalho de conscientização para estimular discussões, o engajamento e a mobilização. A ideia central é trabalhar para que a gravidez na adolescência seja fruto de uma escolha e não um “acidente”. As informações sobre comportamento, saúde e educação sexual terão o respaldo de especialistas, como ginecologistas, sexólogos e educadores
CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Anteriores

‘DESCUBRA O MUNDO BRINCANDO’ por Sunny Brinquedos

3 Comentários

  1. Muito interessante, certamente essas informações irão ajudar as famílias com adolescentes e pré-adolescentes em casa. Fase também delicada. Beijos

  2. Nossa! Adolescência é uma fase bem complicadinha, né? Espero que demore bastante tempo pro meu filhote chegar lá hehehe

  3. Dicas muito legais para as mamães que estão vivendo esta linda fase! Parabéns pelo Post! bjooo

Deixe uma resposta

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén